CONFIRMADO: Em laudo, Inema aponta grande quantidade de bactérias após esgoto no mar do Rio Vermelho

Fonte: Redação

Crédito da Foto: Reprodução

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) coletou amostras de água nas praias próximas ao rio Lucaia para avaliar os impactos causados pelo lançamento de esgoto sanitário no local. A contaminação foi provocada pela colisão de um ônibus com um poste na Avenida Vasco da Gama gerando a interrupção no fornecimento do serviço de energia.

LEIA MAIS: ‘SAMARCO BAIANO’: Por conserto de linha de energia, esgoto é despejado direto no mar do Rio Vermelho, diz Embasa

Este acidente paralisou o funcionamento da Estação de Condicionamento Prévio do bairro do Rio Vermelho operada pela Embasa, responsável pelo bombeamento de cerca de 60% dos esgotos sanitário de Salvador para o emissário submarino do Rio Vermelho, ocasionando assim o lançamento de esgoto na praia do Rio Vermelho.

Após coleta realizada no domingo (24/3) nas praias de Amaralina, Rio Vermelho, Ondina e Barra, o resultado das análises mostra que o nível de bactérias encontrado nas amostras estavam altos e acima do recomendado para balneabilidade das praias, com exceção de Amaralina.

Outra coleta foi realizada para verificar a evolução da qualidade da água na última segunda-feira (28/3). Os resultados mostram a melhora nas praias do Farol da Barra e em um dos locais em Ondina, já no Rio Vermelho a qualidade da água piorou ou se manteve estável.

CONCLUSÃO

A qualidade da água dessas praias tem melhorado de forma progressiva, após a interrupção do lançamento dos esgotos no Rio Lucaia, de forma que as condições de balneabilidade nas praias foram reestabelecidas.