POSSE DE LULA: Ex-presidente vai comparecer à cerimônia e novas manifestações são previstas pelo Brasil

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Reprodução

Novas manifestações estão previstas para acontecer nesta quinta-feira (17/3) em todo o Brasil, dia em que o ex-presidente Lula irá tomar posse como Ministro Chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff. A notícia da nomeação desagradou a grande parte da população brasileira que vê o ato da presidência como uma forma de blindar o grande líder dos petistas, alvo de investigações da Justiça Federal

A posse, marcada para acontecer às 10h, começou a movimentar os ânimos de manifestantes, desde o início desta manhã. Na Avenida Paulista, em São Paulo, um grupo de pessoas se concentrou na via pública, aguardando o momento da oficialização do mandato de Lula.

Ontem (16/3), logo após a nomeação, o  juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, divulgou o teor de conversas do ex-presidente, que teve suas ligações telefônicas interceptadas pela Polícia Federal. Às 13h32, Dilma ligou a Lula para avisá-lo que um funcionário do Planalto estava levando até ele o documento com o termo de posse, para ser utilizado “em caso de necessidade”.

O Palácio do Planalto negou que a assinatura do termo de posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil tenha sido antecipada para garantir a ele foro privilegiado de modo imediato. Por meio de nota à imprensa, a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) disse que a medida foi adotada porque Lula poderia não participar hoje da cerimônia.

Na noite de ontem (16/3), aconteceram manifestações, ‘panelaços’ e ‘buzinaços’ contra a nomeação do ex-presidente para a Casa Civil em, ao menos, 16 Estados e no Distrito Federal.

Na maioria dos casos, as pessoas foram para as ruas depois do expediente de trabalho para manifestar indignação contra a decisão da presidente Dilma Rousseff (PT), sem que houvesse uma convocação prévia em dias anteriores via redes sociais como aconteceu nos protestos do último domingo (13/3).

Em Salvador, um grupo fez uma caminhada na orla da Barra, com concentração no Farol, e também na região do Jardim de Alah. Moradores da Pituba, e da Avenida São Rafael, entre outros bairros da cidade fizeram ‘panelaços’ das janelas de suas residências como forma de protesto.

Aas reações à nomeação de Lula como ministro da Casa Civil começaram no início da noite e aconteceram em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Pernambuco, Goiás, Paraná, Pará, Bahia, Amazonas, Alagoas, Paraíba, Ceará e Mato Grosso do Sul.