Professores da Rede Municipal param atividades hoje e amanhã

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Ilustração

Os professores da Rede Municipal de Salvador paralisaram suas atividades por 48 horas, a partir desta segunda-feira (08). A decisão foi tomada na última terça-feira (02), após assembleia realizada no auditório do Hotel Fiesta no bairro do Itaigara, quando eles resolveram manter e intensificar a mobilização em torno da Campanha Salarial 2015.

Durante a assembleia, a diretoria da APLB apresentou um documento encaminhado pelo secretário Guilherme Bellintani, com as respostas da administração municipal às cláusulas pedagógicas da pauta de reivindicações da categoria.

Nesta paralisação está previsto uma manifestação no Cais Dourado, onde o prefeito ACM Neto estará apresentando o resultado do projeto “Ouvindo os Bairros”. Às 14h a categoria vai acompanhar as negociações na Secretaria Municipal de Gestão (Semge). Amanhã (09) haverá uma reunião de representantes do sindicato e uma assembleia geral. Com a paralisação cerca de 140 mil estudantes devem ficar sem aula.

Impasse
A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Gestão (Semge), afirma que não há motivo para que o Sindicado dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindacs) e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB) decretem estado de greve.

A prefeitura alega que as negociações com as categorias estão em andamento desde abril e as próximas reuniões das mesas de negociação estão marcadas para os dias 8, 9 e 10 deste mês, quando a proposta de reajuste salarial 2015 será apresentada.

“Entendemos que só pode ser uma forma de pressão. Temos as reuniões das Mesas Permanentes de Negociação agendadas para a próxima semana, com o compromisso de apresentarmos nossa proposta de reajuste salarial. Obtivemos conquistas importantes através do diálogo com os representantes dos servidores. Destacamos as demandas mais relevantes: os Planos de Cargos e Vencimentos (PCV) e de saúde. No caso do PCV, o acordo firmado ano passado já foi cumprido na folha do mês de maio”, afirma o secretário de Gestão, Alexandre Pauperio, destacando que ainda estão em andamento as negociações com as entidades.