INJÚRIA UNIVERSITÁRIA: Por suposto racismo, estudante de dança denuncia professoras da UFBA; Universidade não se pronuncia

Fonte: Heloísa Gomes

Crédito da Foto: Foto meramente ilustrativa

Somente no mês de março a Universidade Federal da Bahia (UFBA) recebeu três acusações de práticas homofóbicas e racistas cometidas por seus docentes. A última acusação foi feita por uma aluna da disciplina de Estudos Críticos Analíticos 2 da escola de dança, na terça-feira (29/3). Segundo a estudante Gabriela Sampaio, durante a aula duas professoras teriam desqualificado a luta da comunidade negra em combate ao racismo e proferido injúrias contra a discente.

LEIA MAIS: NÃO PASSARÃO: Alunos da UFBA acusam professor por declarações machistas

LEIA MAIS: MAIS ACUSAÇÃO: Presidente do conselho de Odontologia, outro professor da UFBA é acusado por alunos de homofobia

O motivo do racismo, conforme a estudante publicou no seu perfil do Facebook, foi o vídeo-clipe da música “Formation”, gravado pela cantora norte-americana Beyoncé. No filme são levantadas várias questões sobre a formação sociocultural de homens e mulheres, faz críticas as condições impostas aos negros nos estados unidos e denúncias de abuso policial nas periferias.

VEJA O CLIPE:

“Todo ser humano sofre, o sofrimento não é apenas do negro e sim da humanidade.” Foi o que disse uma das professoras, segundo a estudante, como forma de invalidar as lutas da comunidade negra por seus direitos.

“A todo o momento, as professoras tentaram me silenciar negaram a legitimidade dos meus argumentos e minha participação em sala de aula me ofendendo, calando-me e me humilhando na frente de todos os meus colegas. Diante dessa situação alguns de meus colegas também passaram a se manifestar de maneira ríspida e violenta comigo”, conta Gabriela Sampaio.

Em um dado momento da aula, a questão sobre reparação de erros como violência contra negros, judeus e mulçumanos foi levantada. Neste momento, segundo relato da jovem, uma das professoras se referiu a ela de forma agressiva.

“Vou falar na sua linguagem! Se é reparação que você quer você já foi reparada! Porque a aula toda foi entorno de você e o seu vídeo. Desde o início da aula você está chamando a atenção, sua dívida já está paga”, denuncia a estudante.

Após o desabafo na rede social a estudante registrou a denuncia contra as docentes na instituição. “Com o intuito de que outros alunos não sofram a mesma violação de direitos entrego esta carta a Escola de Dança e seu colegiado na pessoa da diretora Dulce Aquino, a ouvidoria da Universidade Federal da Bahia, a pró reitoria de ações afirmativas da mesma Universidade”, diz.

Em contato com o Aratu Online, a UFBA diz não comentar preliminarmente sobre estes tipos de casos para não expor os envolvidos. Ainda conforme a instituição não há nenhum posicionamento a respeito da denuncia e que a estudante deve aguardar a apuração e instituição do devido processo por parte da ouvidoria.