Representantes dos policiais civis e militares buscam governo para discutir reforma

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: divulgação

Sindicalistas da Segurança Pública baiana entregaram “Termo de Propostas” ao deputado Zé Neto(PT-BA), na noite desta quinta-feira(6/12), com o objetivo de abrir o diálogo sobre a reforma administrativa que foi encaminhada pelo Governo do Estado à Assembléia Legislativa da Bahia que pretende aumentar a alíquota previdenciária de 12% para 14% e prevê a extinção de, aproximadamente, 600 Cargos da Coordenação de plantão da Polícia Civil.

Policiais militares, civis,agentes penitenciários, corpo de bombeiros, peritos técnicos e delegados realizaram também uma manifestação em frente à Alba. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC), o líder do Governo se comprometeu em dar uma posição às categorias nesta sexta-feira(7/12).

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, destacou que, caso o governo não reconsidere o projeto, “sente” para fazer uma compensação às categorias. “Vamos aguardar uma resposta amanhã do Govermo para realizarmos uma Assembleia onde iremos passar os encaminhamentos. Estamos convocando a categoria para uma mobilização,na próxima terça-feira(11/12), ma ALBA, onde o projeto irá entrar em pauta.

” Foi extremamente importante a união de todas as categorias da Segurança Pública do Estado. Nós unidos somos mais fortes! De forma individual não teríamos conseguido sentar para conversar com o Governo”, frisou Eustácio Lopes.

LEIA MAIS: Ministro Luiz Fux suspende multa a transportadoras que não cumprirem tabela de frete

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no www.aratuonline.com.br/lives. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.