RETENÇÃO: Recém empossado, Ângelo Coronel faz corte de mais de R$ 65 mil em folha da Assembleia

Fonte: Cris Almeida

Crédito da Foto: Reprodução

O primeiro dia de trabalho do novo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Ângelo Coronel (PSD), foi marcado por ‘canetadas’. O deputado que tomou posse na última quinta-feira (3/2), exonerou 18 funcionários que acompanharam o ex-presidente Marcelo Nilo (PSL) ao longo dos seus dez anos de gestão.

Entre os funcionários demitidos, 17 ocupavam cargos comissionados e um era secretário parlamentar da presidência. Ao total, foram R$ 65.480,02 cortados na folha da Alba — que devem ser repostos com novas indicações de confiança de Angelo Coronel.

Os salários dos funcionários variam entre R$ 937,00 a R$ 8.000,00. Foram dois cargos de auxiliar de gabinete que ganhavam R$ 937,00, um assistente de gabinete que ganhava R$ 1.841,87, oito cargos de assessores técnicos que ganhavam mais de R$ 2 mil,  quatro assessores especiais com contrato de mais de R$ 3 mil, um assessor de relações institucionais e um chefe de gabinete da presidência que mantinham o contrato de mais de R$ 7 mil e um secretário parlamentar que recebia R$ 8 mil por mês.

Os cortes tem o objetivo de renovar a equipe, já que o presidente da Casa mudou após cinco mandatos, ou seja, Ângelo Coronel deve exonerar mais funcionários nos próximos dias e nomear os substitutos que vão assumir os cargos.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline.