Rodoviários aprovam estado de greve e população pode ficar sem ônibus

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Jean Mendes/Aratu Online

Os rodoviários aprovaram na tarde desta quinta-feira (07) o estado de greve da categoria. A decisão foi tomada após a segunda assembleia do dia, realizada no Ginásio de Esportes dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos. O estado de greve é uma situação aprovada pelos trabalhadores, alertando aos governantes que a qualquer momento poderão dar início a paralisação das atividades. A lei diz que o prazo para deflagrar a greve é de três dias.

Na pauta de reivindicações, os trabalhadores pedem por um reajuste salarial de 20%; aumento do valor do ticket de refeição (de R$ 14 para R$ 20); Participação nos Lucros e Resultados (PLR) da empresa; gratificação de 100% na diária para os dias trabalhados no período do Carnaval; planos de saúde e odontológico sem desconto; redução da jornada de trabalho para seis horas diárias e periculosidade de 30%.

A proposta do Ministério Público do Trabalho (MPT), que oferecia um reajuste salarial com base na inflação mais 2,5% de ganho real foi analisada e rejeitada pelos trabalhadores. Após a assembleia, os rodoviários caminharam até a sede da prefeitura onde a pauta de reivindicações foi entregue.