Rodoviários dissidentes pretendem manter paralisação nesta quarta-feira; para Secretário minoria quer tumultuar a cidade

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Aratu Online

Os rodoviários que não aceitaram o acordo proposto pela Superintendência Regional do trabalho e Emprego (SRTE) e, contrariando a decisão da categoria em assembleias realizadas nesta terça-feira (19), paralisaram ônibus nas principais estações da cidade, prometem manter a mobilização nesta quarta-feira (20). Os rodoviários que permaneciam na Estação da Lapa durante a noite, após a liberação dos ônibus para as garagens, informaram que o indicativo é manter o bloqueio aos veículos que passarem pelas estações no início do dia. Os ônibus também já foram liberados nas Estações Pirajá e Mussurunga.

O movimento, que não é reconhecido pela diretoria do Sindicato dos Rodoviários, reivindica o cumprimento do acordo proposto pelo Ministério Público. Com a proposta do SRTE, os trabalhadores conseguiram 10% de reajuste salarial. Com a proposta do Ministério Público, eles teriam mais 0,75% de ganho. O Sindicato defende que o reajuste conquistado foi o maior para a função em todo o país.

Durante a noite, o secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Mota, esteve na Lapa para tentar negociar com os manifestantes. Naquele momento, por volta das 19h, ele informou que cerca de 40% da frota estava atendendo à população. Logo após o encontro, o secretário divulgou uma nota onde afirma que uma “minoria quer tumultuar a cidade”.

“A Prefeitura se esforçou junto aos dois lados da questão, empresários e rodoviários, e foi possível chegar a um entendimento. Por isso, é inaceitável que essa minoria queira deliberadamente atuar para tumultuar a cidade fazendo manifestações e atos isolados sem a menor responsabilidade com os cidadãos”, afirmou.

Mota ainda fez um apelo para que os dissidentes aceite o acordo firmado pelo sindicato da categoria com os empresários, com intermediação da Justiça do Trabalho. “Apelamos ao bom senso desses trabalhadores porque Salvador, que já enfrenta problemas graves ocasionados pelas chuvas intensas, não pode ser penalizada por uma questão política menor”.

Mais cedo, o Sindicato dos Rodoviários informou que, durante a assembleia da categoria, apenas 19 membros, em um universo de 600, se mostraram contra o acordo proposto pela SRTE. Além dos 10% de reajuste salarial, a proposta prevê ticket alimentação de R$ 15,40, diminuição na contrapartida do pagamento do ticket alimentação, aumento da contratação de mulheres nas áreas operacionais das empresas de transportes e a institucionalização da gratificação durante o carnaval. Outra reivindicação, a proibição de motoristas que também fazem papel de cobrador em micro-ônibus, vai ser levada à Delegacia do Trabalho, informa Daniel Mota, diretor de Comunicação do Sindicato.

Ainda nesta terça-feira, o desembargador Edilton Meireles indeferiu, em ação cautelar requerida pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros, a definição de um percentual mínimo da frota de ônibus que atende à população de Salvador. Para o Sindicato dos Rodoviários, Salvador não terá paralisações nesta quarta-feira.

O Aratu Online teve acesso a imagens que mostram os rodoviários dissidentes obrigando colegas a deixarem ônibus nas proximidades da Estação da Lapa.