ROLLING STONES: Septuagenários do rock vão balançar o Maracanã neste sábado

Fonte: Uol

Crédito da Foto: Reprodução

Neste sábado (20/2) os britânicos da Rolling Stones desembarcam com a turnê “Olé Tour” no Maracanã, Rio de Janeiro. É a grande volta para a cidade onde, há dez anos, a banda fez o maior show de uma extensa e coroada carreira.

Na época, eles promoviam o disco “A Bigger Bang”, o último álbum de inéditas, para 1,5 milhão de pessoas na praia de Copacabana, de graça. Foi um novo Réveillon em pleno fevereiro.

Para assistir ao show é necessário desembolsar cerca de R$ 900. Não é à toa que a banda é recordista entre as turnês mais lucrativas da história. Em época de crise, os ingressos da turnê brasileira não esgotaram totalmente, mas Mick Jagger, Keith Richards, Ron Wood e Charlie Watts certamente terão a vista de uma torcida ruidosa no grandioso estádio.

Grandes sucessos

A sequência de hits no repertório é o que mais difere essa versão septuagenária dos Stones daquela de dez anos atrás. Sem nenhum disco ou faixa nova para tocar, os setlists apresentados pela América do Sul estão recheados de grandes sucessos.

O repertório é bem semelhante ao da turnê “Zip Code”, que girou pelos Estados Unidos em 2015, com exceção de “Bitch” e “Moonlight Mile”, que a banda tocava para promover o lançamento da edição deluxe de “Sticky Fingers”.

Ganham destaque no show os discos da fase áurea da banda, entre 1968 a 1972, como “Beggars Banquet”, “Let it Bleed”, “Sticky Fingers” e “Exile on Main Street”, com espaço tanto para o primeiro estouro da carreira, “(I Can Get No) Satisfaction” –que fecha o bis em nove de cada dez apresentações– a “Start Me Up”, pescada do chamado “último grande disco do Stones”, “Tattoo You”, de 1981.