Seap acusa coordenação dos agentes penitenciários de mentir para a categoria

Fonte: Da redação

A assessoria da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) criticou em nota a postura dos coordenadores dos agentes penitenciários, que realizam uma paralisação de 24 horas nesta quinta-feira (5). No texto, o órgão acusa as lideranças de realizarem “pronunciamentos junto à categoria não condizentes com a realidade, com intuito de enganar a categoria que dizem representar”. A Seap informou ainda ter realizado diversas reuniões ao longo dos últimos meses, com o objetivo de solucionar os problemas apontados pela categoria e melhorar a estrutura fornecida aos agentes para a execução de suas atividades.

Como parte destas medidas, a Seap cita o compromisso assumido pelo governo estadual para o preenchimento de 490 vagas e diz que, neste momento, os candidatos aprovados em concurso público estão sendo convocados. No que diz respeito ao porte de arma, o órgão afirma que o processo está andamento, sendo inclusive monitorado pela coordenação do sindicato.

Além disso, questões como ajuda de custo, pagamento de auxílio-refeição (implantado na folha do mês de março), avaliação do estágio probatório e insalubridade estão em processo de solução. No texto, a assessoria do órgão diz ainda que a Seap tem investido para a aquisição de equipamentos de proteção individual, além de fardamento que possibilitou a identificação visual em serviço.

A paralisação desta quinta-feira (5) é a primeira de uma série de 35 programadas para acontecer em 2015, caso não sejam cumpridos acordo firmado com os trabalhadores referente a melhoria de condições de trabalho em todo o estado. De acordo com a Seap, “a mesa de negociação para tratar das reivindicações encontra-se em permanente continuidade, inclusive com encontro já agendado para o dia 10 de março”. O órgão afirma que as unidades do interior do Estado não aderiram à paralisação dos agentes penitenciários.