Suposto “toque de recolher” fecha escolas e comércio em Cajazeiras

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Leitor/Aratu Online

Um suposto “toque de recolher” no bairro de Cajazeiras, em Salvador, deixou o comércio e escolas fechados na tarde desta sexta-feira (13). Moradores entraram em contato com o Aratu Online e contaram que um áudio, gravado por um suposto bandido, disseminado por meio do WhatsApp, orientava a população ficar em suas casas. A ação seria em represália a morte de um homem em confronto com policiais militares, na noite de quinta-feira.

O Sub-tenente Carlos Costa, coordenador de área da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Cajazeiras), disse que tomou conhecimento do suposto toque de recolher. Depois disso, o policiamento foi reforçado na região. “Após tomar conhecimento do áudio, intensificamos as rondas. O policiamento continua reforçado na área, inclusive em pontos estratégicos”. Ele também negou que algum criminoso tenha sido morto na região nos últimos dias. “Não houve morte e nem prisão aqui na região para que houvesse o ‘toque de recolher'”, detalhou o coordenador da 3ª CIPM.

Apesar de a polícia ter negado qualquer ação criminosa em Cajazeiras, escolas estaduais e particulares suspenderam as aulas. O professor de uma instituição estadual, que preferiu não se identificar, disse que as escolas Eduardo Baiana, Rafael Oliveira, além da Mora Guimarães, liberaram os estudantes mais cedo.

Os moradores detalharam ainda que o comércio também fechou. Segundo eles, a Rótula da Feirinha, principal área comercial da região, ficou praticamente deserta. O Sub-tenente Carlos confirmou o fechamento dos comércios, mas disse que não houve nenhum tipo de ato criminoso.

aratu online salvador cajazeiras

Empresários fecharam as portas de seus comércios. Foto: Leitor/Aratu Online

“Toque de recolher” na Liberdade e Região

Na última quarta-feira, foi determinado em outra área de Salvador, um também “toque de recolher”. A ação criminosa ocorreu em Santa Mônica, IAPI, Liberdade e Pero Vaz, em represália à morte do integrante de uma quadrilha, de prenome Augusto, na noite de terça-feira, durante troca de tiros com agentes da 37ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Liberdade). O outro suspeito, identificado como Germínio Souza Barreto, de 21 anos, atingido no pé esquerdo foi socorrido e encaminhado para o Hospital Ernesto Simões Filho.

Ontem, a PM disse que identificou os cinco criminosos envolvidos no caso. O policiamento foi reforçado e a rotina continua normal.