Suposto toque de recolher deixa moradores apreensivos na Liberdade

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução/Street View

A morte de um dos líderes do tráfico de drogas da região deixou a população do bairro da Liberdade e adjacências em estado de alerta neste domingo (16). Moradores, em contato com o Aratu Online, informaram que um suposto toque de recolher foi ordenado em represália a morte do traficante Wellington Silva Fernandes, conhecido como “Piloto”, 23 anos, durante troca de tiros com a 37ª Companhia Independente de Polícia Miitar (Cipm/Liberdade), na noite deste sábado (15), na rua Arlindo Teles, no bairro do Iapi.

Cerca de 10 homens circulando em grupo e fogos de artifícios foram relatados como alertas para o toque de recolher no local. Comerciantes foram orientados a fechar os estabelecimentos na rua Lima e Silva, principal da Liberdade, e no bairro do Pero Vaz. Um comércio popular conhecido como “Feirinha do Japão”, próximo ao Duque de Caxias, foi interrompido antes do horário devido ao clima de tensão.

A 37ª CIPM não confirma o toque de recolher, mas informou que recebeu denúncias de diversos populares sobre a situação. Três viaturas da companhia realizaram diligências com apoio da Rondesp, das Operações Gêmeos e Apolo, que fizeram incursões na área.

Wellington “Piloto” foi morto juntamente com um comparsa, Ronaldo Barreto dos Santos Junior, 22 anos, durante uma tentativa de assalto, por volta das 20h, nas proximidades do Conjunto Bahia, conforme informou a 37ª Cipm. O traficante é suspeito de ser o mandante da morte de Aline Aparecida, a “Cabelinho”, 33, que foi degolada por dois comparsas no bairro da Lapinha, em 09 de outubro de 2014.

O crime foi motivado por um suposto furto de celular praticado pela vítima contra a companheira de Piloto. Ele é integrante da quadrilha do traficante conhecido por “Coruja”, integrante do Almanaque do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa). “Piloto” é apontado como gerente do tráfico de drogas e tinha envolvimento com homicídios na região.