Homem confessa ter matado estudante de medicina por raiva e pede “desculpas”

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Divulgação/SSP BA

Gilmário Alves do Nascimento, o “Novato”, 20 anos, apontado pela polícia como o autor do assassinato da estudante de medicina, Mariana Oliveira Teles, 22, e mais três comparsas que realizavam assaltos a veículos no Costa Azul no dia do crime (29), foram apresentados nesta quarta-feira (2), no auditório da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Uma denúncia anônima levou à prisão da quadrilha na localidade conhecida como “Inferninho”, comunidade vizinha ao bairro onde o crime foi executado. Na apresentação, Gilmário confessou ter matado a jovem enquanto estava sob efeito de drogas, e se disse arrependido com a ação. “Me arrependo e queria pedir desculpas à família, estava com droga no juízo”, revelou.

“Após a divulgação das imagens do suspeito, as denúncias começaram a chegar”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, ao anunciar a intensificação do policiamento no Costa Azul e em Pernambués, bairro onde os veículos roubados seriam revendidos.

Ao analisar o histórico de Gilmário, Barbosa lamentou a fragilidade da legislação penal, que colocou nas ruas um reincidente em práticas delituosas. “Não podemos admitir que pessoas como Gilmário saiam pela porta da frente de uma penitenciária, mesmo sendo preso diversas vezes, mais de sete quando adolescente, para 20 dias depois voltar a delinquir e tirar vida nas ruas. A sociedade deve cobrar a modernização de nossas leis e ampliar o debate, para que situações como esta sejam evitadas”, desabafou.

Investigações

De acordo com a delegada Andréa Ribeiro, titular da 1ª Delegacia de Homicídios (Atlântico), além de Gilmário, Jáckson Leones Almeida Carneiro, 20, Fábio dos Santos, 25, o “Bibi”, e um adolescente de 13 anos, praticavam assaltos no Costa Azul no dia do crime, mas apenas o assassino fez a abordagem à universitária.

Em depoimento, Novato contou que ficou com raiva da reação da estudante, que correu, gritou e jogou a bolsa para dentro de um imóvel, procurando justificar os dois disparos que mataram a vítima.

Ainda segundo as investigações, a quadrilha é especializada em roubar veículos para desmanche. “Novato, Bibi e o adolescente realizavam os assaltos, Jackson era o responsável por levar os carros para revendê-los em Feira de Santana, enquanto Marcos tinha a missão de guardar as armas da organização criminosa”, contou a delegada. A arma utilizada no crime, um revólver calibre 38, ainda não foi localizada.

As equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), através da 1ª Delegacia de Homicídios, da 9ª Delegacia Territorial (Boca do Rio) e da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubo de Veículos (DRFRV) participaram da operação que capturou o grupo. Todos os envolvidos tinham passagens pela polícia e Jackson também possuía mandado de prisão em aberto por homicídio.

Além destas prisões, a SSP também intensificou o policiamento nos bairros do Costa Azul e Pernambués, com o objetivo de identificar os demais integrantes do bando e encontrar a arma usada por Novato no cometimento do crime. Na ocupação dos bairros, iniciada na manhã desta quarta-feira (2), por equipes das polícias Militar e Civil, um homem foi autuado em flagrante por comercializar entorpecente e apreendidos drogas e três veículos.