SEM MEDIDA: Chamado de homicida por vizinha, homem se irrita com acusações e assassina idosa

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução/Google Maps

A Polícia Civil anunciou nesta quarta-feira (27/4) a prisão de Ivan de Jesus, 32 anos. Ele é suspeito de assassinar a aposentada Lúcia Miguel da Silva Ronzani, 62, no bairro da Liberdade, em Salvador. O corpo da vítima foi encontrado carbonizado e sua casa foi incendiada.

Segundo a polícia, Ivan confessou o homicídio no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Porém, ele nega que ateou fogo no imóvel, que ficava na rua Rio Prado, atrás do Colégio Estadual Duque de Caxias. Na sua versão, a casa da idosa era iluminada por velas, o que pode ter provocado o incêndio. A história só poderá ser comprovada após o resultado da perícia.

O homem, que estava com um mandado de prisão em aberto pelo homicídio de Joelson Morais de Souza, ocorrido no ano de 2006, contou que estrangulou Lúcia Miguel, sua vizinha, porque ela o difamava. Segundo ele, a mulher o acusava de ser estuprador e homicida.

As investigações apontam que Ivan matou a vítima com o auxilio de uma corda, e depois a empurrou, ocasionando uma queda em que Lúcia teria lesionado a cabeça.

No momento da prisão, o suspeito foi flagrado com um revólver calibre 32 e cinco munições por uma guarnição da 37ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Liberdade).

aratu online salvador

Ivan de Jesus. Foto: divulgação/Polícia Civil

Ele resistiu à prisão e foi ferido na perna durante a ação, sendo socorrido para o Hospital Ernesto Simões Filho, onde recebeu cuidados médicos. A arma apreendida já seguiu para a perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Autuado por porte ilegal de arma pelo delegado Reinaldo Mangabeira, titular da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), Ivan foi encaminhado ao Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF), na Avenida ACM. Condenado pela Justiça a mais de 11 anos de prisão pelo homicídio de Joelson, o suspeito chegou a cumprir 1 ano e três meses da pena.