Terreiros do Engenho Velho da Federação fazem caminhada pela diversidade e direitos iguais

Fonte: Da redação

Comunidades de variadas tradições religiosas de matriz africana, localizadas no Engenho Velho da Federação, realizam a 11ª edição da Caminhada pelo fim da violência, da intolerância religiosa, pela paz no próximo domingo(15), a partir das 14h.

A concentração será no fim de linha do bairro onde fica o busto em homenagem a Mãe Ruinhó (1877-1975), que liderou o Terreiro Bogum, um dos mais antigos da região.

A partir do tema “Diversidade religiosa por direitos iguais”, representantes dos terreiros de candomblé, grupos culturais e de defesa das liberdades constitucionais vão marchar pelas principais ruas do bairro usando vestes brancas como forma de valorização e reafirmação de sua identidade religiosa.

A caminhada surgiu em 2004 com o objetivo de protestar contra os seguidos ataques realizados por grupos neopentecostais ao direito dos religiosos de matrizes africanas professarem sua crença.

Conhecido por reunir em seu território representações da diversidade religiosa de matriz africana, o Engenho Velho da Federação concentra terreiros de candomblé das nações angola, ijexá, jeje, ketu e de caboclo e também as variações da umbanda.

Serviço:
O quê: 11ª Caminhada pelo fim da violência, da intolerância religiosa, pela paz.
Quando: Domingo, 15 de novembro, a partir das 14 horas
Onde: Concentração no Final de linha do Engenho Velho da Federação, em frente ao busto em homenagem a Mãe Ruinhó