TIROS NA CABEÇA: Laudo aponta que jovem morto no Cabula foi vítima de disparos

Fonte: Arquivo Pessoal

TIROS NA CABEÇA Laudo aponta que jovem morto no Cabula foi vítima de disparos

Crédito da Foto: Da redação

Laudo produzido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) aponta que o adolescente Guilherme dos Santos Pereira da Silva, de 17 anos, morto na noite do último dia 17 de abril, no Cabula, em terreno que pertence ao restaurante Paraíso Tropical, foi vítima de dois disparos que atingiram a região da cabeça. A informação foi confirmada pela assessoria do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), órgão responsável pelas investigações.

Foto: Fabílson do Nascimento Silva é procurado pela polícia/Divulgação Polícia Civil

As investigações apontam que o responsável pelo crime é o segurança Fabílson Nascimento Silva, o Barriga, de 31 anos, que está foragido e é procurado pela polícia. O documento do DPT mostrou ainda que não há nenhuma outra lesão em Guilherme, além das provocadas pelos disparos.

LEIA MAIS: MORTE NO CABULA: Segurança de restaurante atirou em adolescente, diz polícia

Tudo aconteceu depois que o jovem e três amigos entraram no terreno existente nos fundos do restaurante Paraíso Tropical, onde ele trabalhava, para colher frutas. Um mandado de prisão temporária, solicitado pelo DHPP, foi acatado pela Justiça.

LEIA MAIS: CABULA: Após corpo ser encontrado, familiares cobram explicações sobre morte de jovem; Veja vídeo

Ainda não foi possível realizar a análise da arma utilizada pelo suspeito, já que Fabílson fugiu com a espingarda utilizada depois de desovar o corpo de Guilherme no final do pomar, que fica às margens da Avenida Luís Eduardo Magalhães.

LEIA MAIS: MISTÉRIO: Corpo de jovem que desapareceu após invadir área particular é encontrado

Qualquer informação sobre o paradeiro do segurança pode ser repassada através do Disque Denúncia, número (071) 3235 – 0000. O sigilo é garantido.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo, na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline.