UFC: Fotógrafo que chamou brasileira Cris Cyborg de “homem” é banido

Fonte: Do Uol

UFC Fotógrafo que chamou brasileira Cris Cyborg de homem é banido

Crédito da Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (3/1), o UFC divulgou nota oficial que comunica o banimento de Mark Aragon, fotógrafo que chamou Cris Cyborg de “homem”. O profissional não será mais credenciado para eventos do principal campeonato de MMA do mundo.

Aragon trabalhou como fotógrafo de Holly Holm, derrotada por Cyborg nesse sábado (30/12), em luta válida pelo UFC 219. Além disso, ele é diretor de mídia da Academia Jackson-Wink, famosa no meio do MMA. A ofensa à brasileira veio por meio de postagem em sua conta pessoal no Instagram.

LEIA MAIS: NOVA ALTERAÇÃO: Preço da gasolina diminui e do diesel sobe hoje nas refinarias

“O UFC está ciente e preocupado com as recentes declarações feitas por um representante de mídias sociais da Academia de MMA Jackson-Wink em Albuquerque, no Novo México, que diz respeito à campeã dos pesos pena do UFC, Cris Cyborg”, diz o comunicado do UFC, obtido em primeira mão pelo site americano “MMA Junkie”.

“O UFC não tolera as palavras que foram usadas. A organização entrou em contato com a Jackson-Wink para informá-los que o indivíduo em questão não terá acesso a eventos futuros”, afirma a nota oficial.

LEIA MAIS: SEM PUDOR: Casal é flagrado mantendo relações sexuais na rua em Conceição do Jacuípe

A posição do UFC vem após o post de Aragon ser amplamente criticado nas redes sociais e de Cyborg ter cobrado publicamente uma posição ao fotógrafo. Mike Winkeljohn e Greg Jackson, fundadores da Jackson-Wink, não se pronunciaram sobre o caso.

Aragon chegou a pedir desculpas por meio de mais um post no Instagram. Apesar disso, uma postagem na página da Jackson-Wink no Facebook defende o fotógrafo e diz que ele se baseou no histórico de uso de esteroides de Cyborg.

LEIA MAIS: Mulher é acusada pelo ex-marido de entregar filha de 1 ano para outra pessoa na Bahia

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.