Visitantes e organizadores aprovam Flica 2015 em Cachoeira

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Divulgação/ Governo da Bahia

Com 35 mil visitantes entre quarta-feira (14) e domingo (18), a Feira Literária Internacional de Cachoeira (Flica), no Recôncavo Baiano, superou as expectativas da organização do evento. A informação foi divulgada pelo curador da Flica, Aurélio Schummer. “O número de visitantes é quase o dobro do ano passado. Demos um grande passo este ano, por vários aspectos, para nos tornarmos a principal festa literária do Brasil. Por qualquer critério, seja pela vendagem de livros ou pela qualidade dos autores, já é a melhor programação de evento literário do Brasil no ano”, afirmou o curador.

Em relação às atividades oferecidas sem custos aos visitantes, Schummer enfatizou que, através de leis de incentivo, o Governo do Estado e a iniciativa privada apoiam o evento desde a primeira edição, mas este ano a presença ampliada do poder público fez a diferença e contribuiu para atrair ainda mais visitantes. “Este ano, o Governo do Estado teve uma ação muito maior, no sentido de fornecer programação também. Uma programação própria, de altíssima qualidade. Ótimos nomes da literatura, do teatro passaram por Cachoeira. Isso é muito importante”.

Para encerrar a festa em grande estilo, 17 jovens do Coro Juvenil do Neojiba se apresentaram no Cine Theatro Cachoeirano, neste domingo (18), fechando a programação da Fliquinha. O casal de soteropolitanos Vitória Espinheira e Henrique Oliveira levou as três filhas, as gêmeas Catharina e Nathalia, de 3 anos, e Lavínia, 4, para assistirem a performance interativa do grupo. “Estamos em Cachoeira desde sexta-feira (16). A vinda foi muito tranquila. Foi uma grata surpresa. A gente já imaginava, [pois] tínhamos bons comentários. Não tivemos problemas com estrada, com sinalização, nada disso. Boa pousada. Hospitalidade ótima do pessoal aqui. A organização foi muito boa. Os espetáculos muito bons. As meninas passaram ontem (sábado) o dia inteiro se divertindo. Está tudo muito bom”, disse Henrique.