Zé – o “intérprete dos sonhos” que não pede a oportunidade de comer banana

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Cris Almeida/Aratu Online

***

Apostando na força do Prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o candidato a governador da Bahia pelo Democratas, José Ronaldo, tem sua campanha voltada para a ideia da “mudança”. O objetivo é mudar o que considera pontos fracos do seu principal opositor, o candidato à reeleição pelo PT, Rui Costa.

Veja as principais ações que devem ser trabalhadas  pelo democrata, baseadas nos “pontos fracos”  do adversário:

EDUCAÇÃO

  • Criação da Secretaria de Educação Básica;
    Implantação da Nova Escola Média, que pretende integrar o Ensino Médio com o profissionalizante;
    Bônus remuneratório aos professores com base nos resultados dos alunos;
    Municipalização do ensino fundamental, com apoio técnico, administrativo e pedagógico;
    Reformular os cursos de formação profissional, propondo inovação curricular.

SAÚDE

  • Criação de 11 Centrais Regionais de Regulação;
    Ampliação do número de leitos;
    Construção dos hospitais regionais do Extremo Sul, Litoral Norte, região Sisaleira e um novo no Oeste;
    Apoio técnico e financeiro aos municípios para ampliar e melhorar a cobertura do Programa Saúde da Família;
    Ampliação, ano a ano, dos investimentos na saúde.

SEGURANÇA PÚBLICA

  • Criação de uma força-tarefa especial e temporária para retomar territórios ocupados por facções criminosas e desarmar seus membros;
    Criação das Unidade Policiais de Resposta Rápida, equipadas com motocicletas;
    Fortalecimento das Delegacias Territoriais;
    Modernização da Polícia Rodoviária Estadual para reprimir o tráfico de armas, drogas e pessoas;
    Combate sistemático ao tráfico de armas, narcotráfico, tráfico de pessoas e órgãos, crimes cibernéticos e assaltos a bancos.

***

BANANA PARA A OPOSIÇÃO

Apesar de a “mudança vir do interior”, como tem deixado claro por onde passa, o ex-prefeito de Feira de Santana também percorreu ruas de alguns dos bairros de Salvador.

Uma das caminhadas na capital aconteceu em Cosme de Farias, no dia 18 de setembro, e teve a presença de políticos aliados que disputam vaga no Senado e nas Câmaras federal e estadual, além do vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis. A reportagem do Aratu Online acompanhou esse evento, que teve até pausa para um lanchinho.

Na passagem bíblica da qual faz parte, José ficou conhecido entre os egípcios como o “intérprete dos sonhos”. Na política baiana, José é o próprio sonho do partido cujo desejo é voltar a governar a Bahia, após mais de 10 anos distante do executivo baiano.

“Zé” Ronaldo, do Democratas, é o nome que substitui o cacique do DEM na corrida eleitoral de 2018 para o Palácio de Ondina. E isso fica evidente até no seu jingle, onde garante fazer pela Bahia “o que ACM Neto fez por Salvador”.

Em uma campanha incisiva contra o PT, sendo o representante do principal opositor da sigla que está no governo há 12 anos, Zé tem se esforçado para cumprir agenda no interior do estado e também na capital baiana, feito considerável para um candidato de 67 anos. Natural de Paripiranga, ele foi eleito prefeito da princesinha do sertão duas vezes, e é, pela primeira vez, candidato ao Governo da Bahia, o que dificulta seu diálogo com a população de Salvador.

A afirmação explica a estrutura da sua campanha eleitoral: o candidato usa e abusa da imagem e capital político do prefeito ACM Neto. Com um tímido carisma, Zé segue o passo de Neto durante as caminhadas, acenando para os moradores com poucas paradas e cercado de políticos da coligação.

O ponto de encontro marcado com a equipe do Aratu Online foi o Largo dos Paranhos, seguindo pelo final de linha de Cosme de Farias até a Avenida Bonocô. Debaixo de sol forte, por volta das 10h do dia 18 de setembro, Zé Ronaldo apareceu, sem ACM Neto, levando os políticos e simpatizantes que carregavam bandeiras e o aguardavam para dar início à caminhada.

O trânsito na região ficou bastante complicado. A reportagem acompanhou Zé Ronaldo durante todo o percurso e, em meio a empurrões e tropeços, o democrata aproveitou para gravar o evento que mais tarde seria exibido em sua propaganda eleitoral.

Com o rosto coberto de protetor solar, Zé Ronaldo demonstrou serenidade, paciência e sua conhecida simpatia comedida. Sem a presença do prefeito de Salvador, mas ao lado dos vices Bruno Reis e Mônica Bahia, o candidato seguia todos os comandos de sua equipe de comunicação: sorriu bastante, parou para fotos, fez o número “25” com as mãos e bateu palmas. Zé Ronaldo, porém, só falou durante as paradas.

Zé Ronaldo para para conversar com eleitora no bairro de Cosme de Farias, em Salvador / Foto: Facebook

E ele não parava à toa.  Zé investiu até nos cinco sentidos para conquistar os eleitores: durante passagem por Cosme de Farias, o democrata fez questão de parar em uma barraca de frutas e conversar com o vendedor. E para continuar no pique das subidas e descidas do final de linha do bairro, destacou uma banana de um cacho e comeu, sem perder o saudosismo do sertão. “Essa é bem parecida com as de Feira, do jeito que eu gosto”.

Entre outras formas de tentar ganhar a simpatia – e o voto – dos soteropolitanos, está também a de não poupar abraços e apertos de mão quando avista quem se mostra minimamente interessado em se aproximar dele. A reportagem flagrou o momento em que Zé Ronaldo entrou na varanda da casa de dona Cleide, aposentada e simpatizante do democrata.

“Deus te abençoe, o senhor tem muito o que fazer pela Bahia”, disse olhando para Zé, que nitidamente se esforçava para conseguir entender a eleitora, mesmo com a audição prejudicada pela música de campanha tocada no volume máximo por um carro de som logo à frente do candidato.

No final do percurso, que terminou na Avenida Bonocô, uma das mais importantes da capital baiana, Zé estava preocupado com outra coisa. “Minha roupa só cheira a suor, a caminhada foi longa”, disse ele que, iniciou a sua campanha no início de agosto e, desde então, passou por mais 114 cidades espalhadas pela Bahia.

***