DE OUTROS CARNAVAIS: Que fim levou os autores de hits como “Bororó”, “Foge Superman” e “Billi Jean”?

Fonte: Redação
Atualizado em 16 de janeiro de 2017 às 14:44

O clima quente do verão, a variedades de ritmos e  proximidade do Carnaval propiciam condições necessárias para o surgimento repentino de bandas e hits em todo o país. No final do ano passado, por exemplo, tivemos a grata surpresa de descobrir e ouvir insistentemente o “Me Libgera Nega” do jovem Ítalo Gonçalves, morador de Salvador, que se transformou no MC Beijinho, e “Deu Onda”, do MC G15, que é um carioca, mas mora em São Paulo.

Mas será que ele serão esquecidos após a quarta-feira de cinzas, assim como “Liga da Justiça”, do grupo Leva Noiz, que foi bastante tocada no verão de 2011 ou “Billi Jean”, do cantor Magary Lord, estourada em 2012?

É interessante enfatizar que não estamos falando de canções e letras bem elaboradas, mas sim de refrões que simplesmente grudam, talvez pela simplicidade do verso ou então pela coreografia. A questão é que, logo depois, caem no ostracismo onde — ao que parece — nunca mais retornam.

MOTUMBÁ

Com o swing típico da Bahia, a canção “Bororó”, tocada pela banda Motumbá fez muita gente pular com uma perna só e girar a ‘maozinha’ no verão e Carnaval de 2007. O hit caiu nas graças da cantora Ivete Sangalo, e entrou no repertório da artista, o que  fortaleceu e muito a carreira do grupo.

Tendo Alexandre Guedes como vocalista, sempre fortalecendo as origens africanas, eles ficaram cerca de três anos em  evidência como sucesso como “Dançando agarrado”.

Para Alexandre, ver e sentir a resposta do público após muito trabalho foi satisfatório. “Foi muito gratificante. É a busca de todo artista, um dia ter seu trabalho reconhecido pelo povo”, contou.

O cantor faz questão de enfatizar que não considera o sucesso de ‘Bororó’ como algo passageiro, e por isso, ainda colhe frutos da fama . Segundo ele, a canção é tocada nos dias atuais, assim como outras em seu repertório.

“O que posso dizer é que onde canto, Bororó é cantado como se fosse atual. Na verdade, vou colhendo frutos do trabalho que desenvolvo a cada dia. Mas é logico que quando se tem um musica que se torna seu hino, isso é levado para vida toda.

LEIA MAIS:  CONFIANÇA: “Quero ganhar de novo”, diz Vingadora sobre concorrência do Carnaval; Veja vídeo

Nos dias atuais, em carreira solo, o cantor segue fazendo o mesmo tipo de som, mas segundo ele agora com mais liberdade. ” Não mudei a linha do meu som, mas agora com espaço para outros sons, abrindo mais o leque, mas sem duvida conservo minha raiz. A gente mantem a linha Afro Pop Caribenho, e nessa nova temporada estamos apostando muito na mistura de sons:  um merengue com samba que a música Jererê. Parakundê com a levada do arrocha,  e ainda tem Reza Pro Mar, que é canto doce, resultado da fusão do Afro com Afoxé,

Veja vídeo:

VOA DOIS

A  banda Voa Dois composta pelos cantores Katê e Fredd Moura, viveu esse sucesso efêmero com a música “Amor Pirei”. Os vocalistas embalaram casais com musicas de amor misturada com axé. Canções como “Meu Farol”. “Meu Denguinho”, marcaram a história do grupo.

Veja vídeo:

MAGARY LORD

Usando os bordões ‘Ueba Ueba’ e ‘Que estranho, hein?’, o cantor Magary Lord teve o reconhecimento nacional com a canção “Billy Jean”, que cantava ao lado da sua filha Kalinde.

A música estourou há cerca de quatro anos atrás e levou o artista para palcos de todo o Brasil. Magary chegou a se apresentar no programa ‘Esquenta’, da Rede Globo, apresentado por Regina Casé.

Atualmente, o músico faz parte do projeto Alavontê, que reúne artista baianos com a proposta de fazer um som diferente. A banda já fez diversas apresentações, algumas, inclusive, com  o famoso ‘Pranchão do Alavontê’.

LEIA MAIS: PSIRICO: “Mulheres no poder não é minha música de aposta no Carnaval. É uma das”, diz Márcio Vitor

Veja vídeo:

LEVA NOIZ

Usando figurino de super-heróis nas apresentações feita em todos país, a banda de pagode Leva Noiz conquistou fãs de todas as idades no período do auge. Com um vocalista e coreografias fáceis feitas por duas dançarinas, eles tiveram a música “Liga Justiça” tocada  por quase todos os artistas durante o Carnaval de 2011 e chegaram a ir no Programa do Gugu, com repercussão nacional.

Além dessa canção, o grupo também teve o hit “Bolimbolacho” nas paradas de sucesso no ano seguinte, mas com menos força. Em 2014 o grupo ficou fora da mídia e outras bandas começaram a usar a marca.

Veja vídeo:

O BÁCK

Entrando para o protagonismo da música baiana de maneira inesperada, a banda O Báck ficou conhecida após ter uma de suas musicas cantada pela musa do Axé, Ivete Sangalo. Na época, Veveta levava o sucesso da canção “Lobo Mau” para todos os show e fazia questão de encenar a história de Chapeuzinho Vermelho com medo do malvado das florestas.

Em 2010, a mãe de Marcelo chegou a levar brincadeira para o palco do Festival de Verão, levando fãs a loucura. A partir de 2013, após quase três anos colhendo os frutos deixados pela “Presidenta da Bahia”, o grupo seguiu a carreira, mas fora dos holofotes.

LEIA  MAIS: PRIMEIRA VEZ: Durval Lelys se apresenta fora do Carnaval de Salvador em 2017

Veja vídeo:

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.

Os comentários não representam a opinião do UNIVERSO AXÉ; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ao comentar, o autor da mensagem está aceitando os Termos e Condições de Uso.
Universo Axé © 2008 - 2018 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA